terça-feira, 17 de junho de 2014

Aumento do pedágio de Alckmin pode chegar a 6,5% no Estado de São Paulo

Reajuste, válido para os 6,4 mil quilômetros da malha paulista concedida à iniciativa privada, entra em vigor no dia 1º de julho

Depois de suspender o aumento em 2013, o governo paulista deve anunciar um reajuste de 6,5% nas tarifas dos pedágios no final deste mês. O aumento, válido para os 6,4 mil quilômetros de malha paulista concedida à iniciativa privada, entre em vigor a partir de 1º de julho.

No ano passado, em meio às manifestações de rua que ocorriam em todo o país, o governador Geraldo Alckmin barrou o reajuste, mas permitiu, entre outras medidas compensatórias, que as concessionárias passassem a cobrar tarifa pelo eixo suspenso dos caminhões. Antes, o eixo com pneus que não tocavam a pista não entrava no cálculo da tarifa.

De acordo com a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), o reajuste está previsto nos contratos assinados pelo governo do Estado com as concessionárias de rodovias estaduais. A elevação das tarifas segue o índice da inflação anual, media pelo IPC-A acumulado entre junho de 2013 e maio de 2014, calculado pelo IBGE, e que chegava a 6,46% nesta segunda-feira (16/6).

fonte: Agência Estado

Um comentário:

  1. para essas empresas financiarem a campanha dele

    ResponderExcluir